17 de jun de 2011

Cursed City - primeiras impressões

Esqueça sua alma
esqueça...

Lembre-se apenas
do cano fumegante do Colt 45
do fogo líquido corroendo suas veias

E da poesia suja e maldita
escrita com letras de um sangue escuro como a noite

Esqueça as canções douradas
esqueça a voz de sua amada
Não chore cowboy, não chore
o sangue inocente das planícies

Cante sua canção, cowboy
Cursed City é sua eterna morada

                                                                                           Tânia Souza

E finalmente, Cursed City chegou! E com algumas dedicatórias bem legais do moradores, digo, autores que estiveram no lançamento. Agradeço de montão a Celly Borges que saiu a captura destes autógrafos, valeu. Nem preciso dizer que o visual está muito bacana e que a Editora Estronho, como sempre, fez um belo trabalho.

Desde o primeiro momento em que li sobre a antologia, fiquei louca para participar, faroestes estão entre as minhas primeiras leituras, principalmente os de bolso, que meu pai colecionava, eu adoro o tema. Participo da coletânea com o conto Demônios da Escuridão e alguns personagens ficaram queridos para mim e, por isso, têm grande chance de voltar em outros contos. 

O livro é bem maior que imaginei, com 20 contos e estou curiosa para ler os causos mais sombrios de Cursed City.

Ah, essa poesia foi escrita especialmente para o livro, espero que tenham gostado.

3 comentários:

  1. Adorei seu conto, mocinha.
    E sair capturando os fugitivos para os autógrafos foi divertido.

    ^.^

    ResponderExcluir
  2. Olá .. . tem um desafio pra você lá no meu blog !!

    Mundo Obscuro !!!
    Ah ! A propósito gostei muito da sua poesia !!
    XD

    ResponderExcluir
  3. Legal! Tava precisando de uma boa indicação pra começar a ler nesse segundo semestre.
    Vou ler o livro primeiro e depois deixar meu parecer a respeito de sua poesia! hehehe
    Besos!

    ResponderExcluir