20 de mar de 2010

Um sorriso


Um sorriso
                         Para Celly Borges


Por que ela sorriria?
Os olhos brilhavam n´alguma sanha secreta
O riso era profundo
Quizá enfeitiçante
Tremi
         Tememos


O que tivera que ser
Fora!


E restava-nos a angústia da espera
Quando o sorriso dela
Revelasse enfim
O suplício d´algum ato mortal

À sombra nefasta de seu riso
A humanidade chora
- Cruel
A espera do castigo final.

                                                              Tânia Souza

4 comentários:

  1. Ohhh, que adorável! Tanto eu quanto a poesia! hihih.

    Obrigada mesmo, T!

    bjooo

    ResponderExcluir
  2. oh, tenho medo de você :S

    ResponderExcluir
  3. Non tenha!

    Vc que escreveu, não tenho culpa! hehehe

    =D

    ResponderExcluir
  4. hhihi, mas o sorriso sombrio foi seu, ^^

    ResponderExcluir