13 de out de 2009

notívaga

notívaga 



ao sol que finda
marfim sanguíneo
de lascívia fome
antecipa e suspira
 
ah, sorver assim
embriagante vinho
de vida inebriado 

 selvagem espasmo
 
dentes lascivos
desvendam
frutas de carnes
sonatas de gemidos

ah, serpente esguia
lábios esquizofrênicos
eterna tautologia

olhar rubi
espreita a noite
terno e feroz, perfila
calçadas doloridas
sementes de vida

palpitam rubros anseios
ao luar argênteo
oferta
e oferenda
em febril sedução...

Tânia Souza

3 comentários:

  1. Exuberante, Tânia! Que texto ferino!!! Show!!!

    ResponderExcluir
  2. Bellísimo poema, como siempre, Tania. Un placer leerte. Tan sugerente, tan exuberante, tan lleno.
    Un beso.
    Diego

    ResponderExcluir
  3. esta ain um texto que eu gostaria muito de colocar no zine Adorável Noite.
    Realmente é uma raridade ler palavras são obscuras e cheias de sensibilidade.

    escreva sempe Tânia

    Abraços
    Adriano Siqueira

    ResponderExcluir