13 de nov de 2009

pro-cura

pro-cura
 
e nos cacos do espelho
em tristes *meixelas
ah, já não me vejo
cilios, rastros
quebradiços retratos,
de pejos, desejos
labirinto de outrora
eu sou


....

Descobri na página da Poeta Galega, a delicadeza das *meixelas.
Meixelas ( Gz)  - maçãs do rosto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário